Back to E-Books

E-book: Questões de Concursos Públicos para Analistas de Sistemas – Versão gratuita

R$0,00

Questões de Concursos Públicos para Analistas de Sistemas - Versão imressaEsta é a versão digital e GRATUITA do livro Questões de Concursos Públicos para Analistas de Sistemas. Nessa versão, não há os comentários das questões.

 

O motivo é simples: obrigar o concursando a resolver as questões antes de partir para os comentários.

 

Além disso, você poderá avaliar o nível de dificuldade das questões antes de adquirir as versões comentadas (e-books).

 

Essas versões digitais serão divididas em dois e-books e, em breve, serão disponibilizadas no site do TI Concurso (www.ticoncurso.com.br).

 

Descrição

Prefácio

A abordagem adotada neste livro é tratar dos assuntos constantes dos programas dos concursos públicos a partir da forma como aparecem nas questões objetivas destes certames. Portanto, recomendamos que, como complemento ao estudo dos tópicos, os concurseiros resolvam estas questões e as repassem, buscando identificar o que precisam estudar ou reestudar. São pouco mais de 300 questões de concursos públicos, envolvendo os assuntos mais abordados nos concursos para os cargos de nível superior na área de Computação (analistas de sistemas, analistas de Tecnologia de Informação, analistas de suporte). Excetuando as questões creditadas, a quase totalidade das demais é de minha autoria. Como fiz com os escritos reunidos no livro Páginas Recolhidas, publicado em 2009, eu as trago a lume para que não se percam.

Um ponto que precisa ser mencionado é que as entidades organizadoras dos concursos pedem que os elaboradores formulem questões originais. Isto representa um obstáculo enorme, pois, afinal, fica cada vez mais difícil encontrar forma nova de apresentar assuntos tão batidos. Além disso, são determinados percentuais de questões ‘difíceis’ e ‘muito difíceis’ que devem constar das provas (30% a 40% de cada categoria); questões rotuladas como ‘fáceis’ nem são permitidas. Questões de dificuldade ‘média’ completam os 100%. Por isso, há uma tendência de que os formuladores busquem detalhes nos tópicos abordados. Estas minúcias trazem grande dificuldade: somente os que conhecem um assunto de forma aprofundada chegam aos detalhes. Fica, portanto, esta orientação aos concurseiros: estudar não só os assuntos com uma visão geral, mas chegar aos detalhes. A chance de sucesso será maior.

Outra orientação óbvia decorre da recomendação repassada às bancas elaboradoras das provas: cobrir todo o conteúdo do programa do edital. Então, quem deseja ter chance de sucesso na prova deve estudar minuciosamente todos os tópicos do programa. Normalmente, não há recomendação de bibliografia (deveria haver) nos editais. Se houvesse, todas as referências bibliográficas deveriam ser estudadas detalhada- mente. Como não há indicação de bibliografia, boa sugestão é reunir referências que cubram todos os tópicos, com a visão de mais de um autor sobre os assuntos. Por exemplo, para concurso para analista de sistemas é inescapável que se tenha o livro de Roger Pressman (Engenharia de Software, 6a ed. São Paulo: McGraw-Hill, 2006; como também, se possível, a 7a edição do mesmo livro lançada em 2011). Além desta referência, pelo menos uma das seguintes: 1) Sommerville, Ian. Engenharia de Software. 8a ed. São Paulo: Pearson Addison-Wesley, 2007; 2) Paula Filho, Wilson de Pádua. Engenharia de Software: Fundamentos, Métodos e Padrões. Rio de Janeiro: LTC, 2010.

Parece exagerada a abrangência dos tópicos incluídos neste livro, mas é o que normalmente é cobrado nos editais. Espera-se que o analista de sistemas tenha uma visão abrangente da área de computação. Isto sugere que as organizações esperam admitir superprofissionais, que possam atuar logo após o ingresso e que requeiram mínimo treinamento, restrito a metodologias e técnicas particulares adotadas como padrão na empresa.

O livro está organizado da seguinte maneira: as questões são reunidas por tópico. No fim de cada questão o leitor encontrará a resposta respectiva. Quando possível, serão acrescentados comentários que possibilitem cobrir o assunto cabalmente, tendo em vista possível questão futura sobre o assunto abordado. Aliás, as questões de concursos públicos têm a exigência da originalidade: não podem ser copiadas de concursos passados. Mas, variações sobre o assunto são permitidas. Com os comentários pretendemos ampliar o assunto tratado, para alcançar futuras questões.

Então, o leitor pode fazer os testes e logo em seguida conferir suas respostas, e também ler as explicações complementares existentes para a maior parte das questões. Os comentários adicionais sobre o assunto tratado na questão só não aparecem quando não é possível acrescentar algo à questão ou às suas alternativas; neste caso, apenas a resposta é mencionada.

Por fim, sugiro que o concurseiro tome os resultados dos testes que responde com base neste livro como auxílio à indicação dos pontos que ainda precisa rever ou aprofundar.

Mãos à obra! Estude sempre! Alfredo Braga Furtado Belém/PA, dezembro/2014.

 

Veja o Sumário clicando neste link.

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Apenas clientes logados que compraram este produto podem deixar uma avaliação.